A frase é de Andrew NG, cientista da computação e um dos mais influentes estudiosos do mundo. Entenda como a inteligência artificial vai melhorar seu negócio em diversas frentes

Entre as tecnologias mais sofisticadas, a inteligência artificial é uma das que mais impactam no varejo. É delas que derivam os robôs e drones. E é delas que surgirão soluções (e necessidades) ainda impensáveis. Simulacro da inteligência humana, a IA já movimenta perto de 600 bilhões de dólares no varejo mundial, segundo a McKinsey. E sua influência se estende também pela indústria, educação, saúde, direito… tudo. Por enquanto, confira o básico dessa surpreendente tecnologia.

“Inteligência artificial é a nova eletricidade”, Andrew NG, cientista de computação e um doa mais influentes estudiosos do mundo.

1. Drones aéreos

Entregam produtos na casa do cliente ou entre depósitos, podem fazer fotos de alta qualidade dentro das lojas para aplicação em publicidade

A Amazon já declarou que deve usar sensores de mapeamento 3d para coordenar trilhas de voos dos drones e prevenir colisões

2. Machine Learning

Máquina de aprendizado – coleta dados, inclusive em grande volume e de fontes diferentes, aprende com eles e, assim, faz previsões com elevada precisão – de vendas, por exemplo. Ajuda na definição de estratégias e de ações personalizadas para o cliente.

3. Sistemas cognitivos

Entendem emoções, interpretam textos e imagens, ouvem sons, dão respostas. Podem ser alimentados constantemente com novas informações. E podem ser usados para criar novas soluções.

4. Chatbots de comunicação

São sistemas cognitivos que substituem, por exemplo, formulários ou seleção de menu no e-commerce, inclusive simulando compras. Com o recurso o cliente “sente” que está “interagindo”, o que facilita a transação.

5. Robôs

Organizam, movimentam e repõem estoques, interagem com o consumidor na loja e podem substituir a mão de obra humana em inúmeras atividades. Nerds entusiasmados garantem que tomarão decisões complexas.

Robôs “humanoides amigáveis” interagem com o público: expressam emoções, têm voz agradável e aparência descolada. gesticulam e dançam de maneira graciosa

6. Assistentes virtuais

Também são cognitivos – Alexa, da Amazon, é um exemplo. Entendem comando de voz e são capazes de dar respostas adequadas.

7. Aplicativos de pagamentos

No varejo, permitem que o cliente pague sua conta, sem passar pelo checkout. Um dos recursos é o QR-code, com scanner bidimensional do código de barras e leitura pelo smartphone.

8. Computer vision

É um sistema que obtém informação de imagens e dados multidimensionais para acompanhar, por exemplo, o comportamento do consumidor na loja – o que ele tira e coloca na prateleira, entre outras observações.

9. Softwares espertos

já existem programas para os mais variados usos. E novos sistemas não param de ser inventados, o que deve tornar o acesso cada vez mais barato. Um desses softwares permite inventário no ponto de venda com celular, e gera os dados em tempo real.

Fonte: SA Varejo