A confiança do consumidor subiu 1,4 ponto em outubro ante setembro, na série com ajuste sazonal, disse ontem a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) ficou em 83,7 pontos.

Ante ao mesmo período de 2016, índice subiu 3,8 pontos. “Na comparação com os indicadores empresariais, no entanto, a confiança do consumidor ainda é baixa, sinalizando cautela diante dos níveis elevados de incerteza”, diz Viviane Seda Bittencourt, coordenadora da Sondagem do Consumidor, em nota oficial.

De acordo com ela, os dados do mês de setembro sugerem que a melhora do consumo nos últimos meses “Tem sido sustentada mais pela liberação de recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), queda dos juros e depreciação de bens duráveis do que pelo otimismo do consumidor”, completa. O Índice de Situação Atual (ISA) avançou 2,3 pontos em outubro para 73,2 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE) cresceu 0,7 ponto, para 91,8 pontos. Os números vão de 0 a 200, sendo 100 a diferença entre pessimismo e otimismo do consumidor. / Da Redação

Fonte: DCI São Paulo